Um livro sobre poder

“Não existe bem nem mal, só existe o poder, e aqueles que são demasiado fracos para o desejarem”
Quirrel

Poder é uma palavra mais ampla do que a leitura rápida pode mostrar. Conceitos como autoridade, soberania, domínio, influência, possibilidade, recurso, capacidade e governo andam de mãos dadas para mostrar porque Harry Potter é uma saga que fala diretamente sobre o poder.

A começar com o mais óbvio de todos: tio Voldy. Não é segredo para ninguém que aquele-que-não-deve-ser-nomeado sempre quis dominar o mundo. Ele era tão poderoso que rivalizava com os poderes de Dumbledore. Para atingir seus objetivos ele não tomava conhecimento se quem estava na sua frente era trouxa, bruxo, amigo ou inimigo. O importante sempre foi chegar ao topo.

“O medo de um nome aumenta o medo da coisa em si”
Dumbledore

Ele reinou absoluto no reino da magia por onze anos antes do fatídico episódio Potter. Viveu miseravelmente em uma floresta por outros onze anos até convencer Quirrel a levá-lo de volta à glória. Quirrel, sonhando com o poder, abrigou Voldemort na própria cabeça e morreu por conta da ambição. Desejou o poder, mas foi fraco.

Vários comensais, nenhum amigo. Rumo ao poder – Retirado deste Deviantart

Dois momentos do tio Voldy que exalam poder são as cenas do cemitério e da conquista do Ministério da Magia. Recuperar o próprio corpo e dominar o sistema político do mundo, precisa de mais para falar que a principal motivação do vilão da história era o poder?

“Entrementes, me ofereceram o posto de ministro da Magia, não uma, mas várias vezes. Naturalmente, recusei. Aprendera que não seria confiável se tivesse o poder em minhas mãos”
Dumbledore

Nesse meio de caminho, com um vilão tão poderoso e complexo, quem imaginaria que a motivação do sábio Dumbledore também seria o poder? A adolescência do diretor foi marcada pela amizade com Gerard Grindelwald e pelos planos de dominação mundial. Para os dois, não importava quem morresse no processo de criação de um mundo onde bruxos governavam os trouxas se tudo fosse feito por “pelo bem maior”.

Tudo pelo bem maior, né Dumbledore? – retirado deste Deviantart

Esse processo foi importante para moldar o caráter do diretor. Além disso, ele usou todo o seu poder sobre o Harry para criar a linha que guiou toda a história. Ou alguém duvida que quem deu o caminho dos livros foi o Dumbledore, e não as ações do Harry? Desde o momento que Dumbledore deixou que ele descobrisse sobre a Pedra Filosofal e que ele enfrentasse o Quirrel até o momento que o garoto morre, as ações foram todas guiadas pelas mãos do Dumbledore. Lembra que eu falei que a ideia de poder era muito maior que a simples dominação e força? Pois é, está aí a prova.

“Talvez os que têm maior talento para o poder sejam os que nunca o buscaram”
Dumbledore

Esse tipo de poder sobre as pessoas é outro ponto que caracteriza a saga Harry Potter. Quer um exemplo maior do que o Clube do Slug, um clube criado por um professor que precisa ter os bruxos mais influentes sob o seu controle? A imagem de uma aranha prendendo suas presas na teia é a mais apropriada para o Slughorn, mas em vez de matar as vítimas, ele as prende para sugar os benefícios que elas podem dar.

Sorte líquida. Sloghorn, eu aceito um pouco – Retirado deste Deviantart

Quem mais exemplos para comprovar que Harry Potter é um livro sobre poder? Elfos domésticos. O “Fundo de Apoio à Liberação dos Elfos” criado pela Hermione escancarou uma realidade que permeou toda a história: elfos domésticos são seres submissos que precisam obedecer às vontades de seus donos. O Monstro está na casa do Sirius para mostrar exatamente isso. A Winky é a prova viva de que o elo mais fraco é o primeiro a se romper. Quer manifestação mais explícita de poder do que essa?

“Se você quer saber como um homem é veja como ele trata os seus inferiores, e não os seus iguais”
Sirius Black

O pior é que tem. A Ordem da Fênix é um livro baseado completamente na ideia do poder. A partir do momento em que Dolores Umbridge deu o seu primeiro pigarro no salão principal, o Ministério da Magia mostrou suas garras e provou que conseguia controlar até mesmo Hogwarts. A relação entre Harry, Dumbledore, o Profeta Diário, Dolores e o Ministério é uma aula de poder ditatorial e de como lutar contra um governo opressor.

Por conta de todas essas relações entre os personagens que a saga Harry Potter sempre será caracterizada como a busca pelo poder. Todos os personagens o buscaram de alguma forma e, mesmo aqueles que não buscaram, conseguiram atingí-lo. Poder, simplesmente isso.

“Por que teima tanto em rejeitar a responsabilidade pelo seu próprio poder?
Hermione

Só os fortes entenderão – Retirado deste Deviantart