Bilbo ia fazer onzenta e um anos, 111, um número bastante curioso, e uma idade muito respeitável para um Hobbit (mesmo o Velho Tûk só havia chegado aos 130); e Frodo ia fazer trinta e três, 33, um número importante: o ano que se tornaria um adulto
A Sociedade do Anel, J. R. R. Tolkien

 
Vinte e dois.
 
É pouco tempo, mas já tem muita história ficando para trás. Já fui moleque, de pé descalço na rua e bola de plástico rolando morro abaixo. Na escola, fui um dos melhores alunos da sala e já fui expulso. Estudei e matei aula. Fiz amigos e criei inimizades. Gostei muito de alguém e já destruí corações. Passei por crises. Sobrevivi a cada uma delas. Achei que estava escolhendo uma carreira para o futuro e a deixei de lado. Vivi.
 
É pouco tempo, mas o presente vai passando rápido. Ontem mesmo eu estava entrando na faculdade e… olha só! O presente me obrigou a ver os meus erros infantis, a rever meu jeito de criança. Me deu tapas na cara e me fez chorar. Por outro lado, o presente me fez crescer, me deixou mais forte. Me deu responsabilidades que eu nunca esperei ter com vinte e poucos anos. Ensinou o valor dos amigos e de estar próximo de quem você ama. Me ensinou a brincar de ser gente grande.
 
É pouco tempo e, talvez por isso, enxergo um futuro incerto pela frente. É aos vinte e dois que a sala de aula vai passar a ser só algo na lembrança. É aos vinte e dois que aquele moleque vê o sonho de ser o Peter Pan ir embora. Afinal, todas as crianças, exceto uma, crescem. E percebi, enfim, que não sou aquele “exceto”. É aos vinte e dois que começo a perceber um futuro meio nebuloso a frente. Percebi que todos os planos que sempre fiz iam até os vinte e dois. Depois disso, estou à deriva.
 
É pouco tempo, mas apesar de tudo estou confiante. Os vinte e dois vão se um dos anos mais difíceis de todos. Isso eu já sei. Venho me preparando pra eles há muito tempo. Quero fazer, escrever, trabalhar, divertir, amar. E se todo mundo comemora as simbólicas datas de 15, 18 ou 21 anos, vou contra todos. Vou comemorar meus 22 porque eles são o maior divisor de águas até agora.