Tá foda viver com essa internet instável do galinheiro. Os problemas começaram em dezembro, quando caiu um temporal por aqui e a internet decidiu ir embora para procurar um lugar mais seco. No fim, acho que ela se instalou nas Bahamas e decidiu nunca mais voltar porque, olha, tá foda a situação por aqui.

Depois de muito ligar para a Có, eles prometeram enviar um técnico pra resolver o problema. E até que eles mandaram, mas mandaram dois meses depois do prazo. Nesse período, fiquei longe da internet e quase morri de tédio, já que esse galinheiro anda mais parado que o Brasileirão 2014. Nem pro granjeiro liberar a senha do wi-fi, aquele filho da puta.

Enfim, a internet voltou há alguns dias e decidi tirar o atraso virtual. Foi quando, navegando no YouTube, um anúncio brotou na minha tela: “O canal da Galinha Pintadinha está quase completando 1 bilhão de visualizações”. UM BILHÃO DE VISUALIZAÇÕES. É zero pra caralho. Não consigo nem pensar em um número desse tamanho.

Não sei se vocês sabem, mas no mundo galináceo a Galinha Pintadinha é vista como uma das maiores celebridades do país. Ela tem um vlog no YouTube, apresenta um programa infantil e tem a vida inteira estampada na capa das revistas de fofoca. Pra vocês terem uma ideia, até pra Ilha de Penas ela já. No imaginário popular, ela é a galinha perfeita. Possui um ótimo trabalho, um marido lindo (é o que dizem, eu discordo) e um filhote adorável. Grandes bostas.

Não entendo que graça os frangos vêm em uma galinha azul, gorda e com cara de satânica. Além disso, é bem provável que ela tenha vitiligo, então não estranhem se ela aparecer tipo o Michael Jackson qualquer dia desses. Imagina que estranho vai ser ela sem o bico? Tenho pesadelos só de pensar.

Essa história de família de comercial de margarina é tudo fachada. Na música mais autoral dela há o seguinte trecho: “A Galinha ficou doente e o Galo nem ligou. Os pintinhos foram correndo pra chamar o ‘seu’ doutor”. Porra! Se sua esposa está doente, o mínimo que você faz é tomar conta dela. Mas o Galo Carijó, o grande galã desejado por 11 entre 10 galinhas, fingiu que não era com ele e deixou que os pintinhos resolvessem o assunto. Os pintinhos. Crianças que não sabem nem limpar a bunda depois de ir ao banheiro. Galo irresponsável.

Aliás, vocês sabem o que aconteceu com a Borboletinha e a Baratinha? Foram servidas como almoço! Sério, foi o maior escândalo. Ninguém da polícia franga confirma que foi isso que aconteceu, mas deu no jornal que a Galinha Pintadinha tava com fome e gritou com todo mundo no camarim para que resolvessem o problema. Enquanto corriam atrás de comida, ela viu aqueles insetos passando e não pensou duas vezes, mandou bico adentro.

Não posso esquecer de falar daquele pintinho idiota. Por trás daquela cara fofinha há um caso feio de traição. Vocês já perceberam que o pintinho é amarelo? Pois é, vamos analisar a cor dos pais. A Galinha Pintadinha é azul (por enquanto, até o vitiligo fazer efeito). O Galo Carijó é roxo. Fica a dúvida: de onde vem o amarelo? Sei que alguém vai falar que é genético, que veio dos avós e tal. É mentira. Os avós são todos azuis ou roxos também! Nada me tira da cabeça que aquelazinha pulou a cerca e estão acobertando o caso para evitar escândalos.

Do jeito que andam as coisas, não duvido nada daqui a pouco acharem uma sextape dela no redfeathertube. A propósito, vou ali procurar e já volto.

Começou a escrever em 2008 para fugir de uma rotina massante no galinheiro e descobriu que era bom naquilo. Ou pelo menos achava que era, já que nunca conseguiu dar nenhum beijo na boca por seus textos. Dizem por aí que continua virgem, mas ele nega.