Hoje acordei até mais tranquilo. Não tem aula com aquele galo velho insuportável e a galinha gorda viajou. Ou seja, o galinheiro está uma paz. Aliás, todo mundo resolveu tirar umas pseudo-férias. Como onde eu moro é uma roça, então tá igual um deserto. Aposto que se tivesse uma praia aqui perto, eu nem estaria na frente do computador escrevendo isso.

Uma praia nesse feriadão seria uma boa pedida. Imagina só sentar debaixo de um guarda-sol, pegar uma bebida bem gelada e ficar olhando as galinhas de biquíni passeando pela areia. E se, porventura, alguma delas resolvesse dar bola para mim… ah, que sonho! É, porque é só em sonho pra isso acontecer mesmo.

Calma, onde eu estava mesmo? Ah sim, discutindo sobre Tiradentes. Porque raios é feriado de Tiradentes amanhã? Que eu saiba, o feriado devia ser dia 22, que foi o descobrimento da nossa terrinha. Foi muito mais importante que um baderneiro que arrancava os dentes dos outros.

Falam que ele foi um mártir e tchururu. Morreu porque foi lerdo, isso sim. Mas quer saber de uma coisa, eu nem reclamo. É mais um feriado no ano. E quanto mais feriados melhor. Essa é a filosofia de vida brasileira que eu mais aprovo.

Mas voltando, dia 22 de abril merecia muito mais ser feriado que o dia 21. Foi o dia em que os nossos queridos portugueses supostamente chegaram ao nosso país e deram de cara com índios peladões. Pensando bem, se não fossem os portugueses, nem galinhas iam existir no Brasil.

Momento cultura inútil: a história da galinha é meio nebulosa. Dizem as más línguas que ela surgiu na Ásia, mais precisamente na Índia. Sim, a Índia fica na Ásia, e não no Projac, como muitos pensam por aí. E não, infelizmente não tem a Juliana Paes por lá.

Então devo muito aos portugueses. Foram eles que introduziram os meus antepassados no Brasil. Segundo Pero Vaz de Caminha, em sua carta: “Não há aqui boi ou vaca, cabra, ovelha ou galinha, ou qualquer outro animal que esteja acostumado ao convívio com o homem” e “Mostraram-lhes uma galinha; quase tiveram medo dela, e não lhe queriam pôr a mão. Depois lhe pegaram, mas como espantados”.

Ah, quer saber, esquece tudo que falei. Como amanhã é feriado, vou aproveitar e não fazer nada! E dia 22 vai ser feriado também. Acabei de decidir isso. Vai ser o dia da Chegada da Primeira Galinha ao Brasil. Tomara que ninguém tenha comido ela logo que pisaram aqui.

Vou desativar meu antigo blog, o “Memórias de um frango”. Para isso, vou resgatar as crônicas que estavam postadas lá, dar uma repaginada e trazer para cá. Feriado de Tiradentes nem é importante quando lembramos que no dia seguinte os frangos chegaram ao Brasil pela primeira vez. Isso sim deveria ser celebrado.

Começou a escrever em 2008 para fugir de uma rotina massante no galinheiro e descobriu que era bom naquilo. Ou pelo menos achava que era, já que nunca conseguiu dar nenhum beijo na boca por seus textos. Dizem por aí que continua virgem, mas ele nega.