Já falei aqui no blog que odeio domingo? Devo ter falado, nunca escondi isso de ninguém. Domingo é, disparado, o pior dia da semana. Todo mundo acha que é dia de descansar, ficar deitado o dia inteiro de patas pro alto assistindo televisão. Isso é porque vocês não são frangos, seus putos!

Eu preciso levantar antes do sol raiar para acordar todas as galinhas desse galinheiro. Faz parte do meu treinamento de frango garanhão reprodutor. Quando você só vai dormir de madrugada, isso se torna um suplício. Tudo porque resolvi assistir “Alfie, o sedutor” para entender o porquê das galinhas babarem no Jude Law. Resolvi assistir para pegar umas dicas e, adivinhem? Dormi no meio.

Dormir é elogio, eu cochilei por umas horas. Mal fechei os olhos e já precisei acordar o galinheiro todo. E ainda tinha que fazer isso rápido, porque a única parte boa do domingo já ia começar. A prova da Fórmula 1 era na Malásia. Foi uma ótima corrida até o meio, então caiu uma chuva e ela não pôde (sei lá se isso ainda tem acento, foda-se essa reforma ortográfica maldita) terminar.

O pior é que ainda é de manhã e já estou sem perspectiva nenhuma para o resto do dia. Sabe por quê? Porque aquele galo velho e caquético me passou milhões de textos teóricos sobre como ser um galo de sucesso. Eles parecem auto-ajuda e eu detesto esse tipo de texto. Pra mim, quem lê esse troço ou é muito carente ou muito depressivo. Ou os dois. Ou simplesmente masoquista. Que vontade de matar aquele galo filho da puta!

pra completar, tô com fome. Se o almoço hoje for milho… ah, amanhã vai ter alguém morto aqui nesse galinheiro!

Vou desativar meu antigo blog, o “Memórias de um frango”. Para isso, vou resgatar as crônicas que estavam postadas lá, dar uma repaginada e trazer para cá. Domingo nunca é um dia animador e escolhi ele para ser o alvo de toda a ira do frango. A parte da F1 é real e esse foi o ponto de partida da crônica. O resto foi apenas um conjunto de ódios a esse dia perdido na semana.

Começou a escrever em 2008 para fugir de uma rotina massante no galinheiro e descobriu que era bom naquilo. Ou pelo menos achava que era, já que nunca conseguiu dar nenhum beijo na boca por seus textos. Dizem por aí que continua virgem, mas ele nega.